Metal Gear Rising: Revengeance

raiden

O jogo foi lançado em fevereiro desse ano, mas a oportunidade de jogar ele nunca apareceu pela minha falta de console. Agora ela apareceu, joguei meia hora e o jogo explodiu meus miolos! Não só porque eu sou uma grande fã de jogos de ação como Devil May Cry e God of War, mas porque o jogo me ofereceu uma experiencia foda de jogabilidade. Sinceramente, nunca foi tão lindo cortar alguém em 1.000.000 de pedaços ridiculamente pequenos.


Esse trailer mostra a jogabilidade do game, e como o “cortar alguém em 1.000.000 de pedaços ridiculamente pequenos” não era exagero. O trailer é inteiro em inglês e sem legendas, se quiser ver só o gameplay é só pular pra 3:22.

Metal-Gear-Rising-Revengeance-Box-Art

O jogo se passa 4 anos após os eventos de Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots. É um spin-off e não faz parte da série de fatos do Metal Gear Solid original. O personagem principal é o cyborg-ninja Raiden que já havia aparecido em outros jogos da franquia (Metal Gear Solid 2 e 4), ele é um assassino contratado como segurança, treino militar e outras funções para uma base militar de segurança privada (EMSP) num país em desenvolvimento, que sofre sua reconstrução após uma guerra civil. Raiden luta contra a auto-proclamada empresa militar privada envolvida em atividades terroristas, a Desperado Enterprises.

Resumindo: A história do jogo não é complicada, e a Kojima de focou na jogabilidade. Você não precisa jogar nenhum dos jogos antigos do Metal Gear e nem saber a história pra jogar esse jogo tranquilamente. A trilha sonora do jogo é foda, os gráficos são dignos de PS3 e eu não vejo motivos no mundo pra você não correr e ir jogar ele agora.

Anúncios